Prendia o choro e aguava o bom do amor…

29 01 2013

‎”Você sonhava acordada, Um jeito de não sentir dor, Prendia o choro e aguava o bom do amor…” Cazuza

 

 

Se olhe no espelho e diga

Pra você mesma ouvir:

Engula o choro!

Engula o choro!

Olhe a sua volta

Veja o que ainda é bom!

Olhe, não julgue pouco.

Engula o choro e regue o amor.

Repita pra si mesma

O que te contaram na infância

Se amor existir

Ele pode murchar,

Pode até ressecar

Mas, ainda assim,

Sempre pode brotar

Renascer,

Como flores nas pedras,

E quiçá, talvez, até multiplicar.

Engula o choro

Ou regue o amor com suas lágrimas.





Ponto

28 10 2012

Sabe que eu

Mesmo sem saber

Quis te encontrar,

Fui ali te ver

E te dizer:

Venha pra ficar.

 

Sabe que eu

Fui te encontrar

E escolhi

Do teu lado estar,

Que me sorriu:

“Esse é o seu lugar”.

 

Sabe que

Que desde o início

Eu quis te tocar,

Te ver sorrir

Fez-me enfeitiçar,

Ancorar…

Nesse mar de amar.

 

Sabe que eu

Te vendo  Djavanear ,

Cantar Beiral

Pra me encantar,

Te digo sim…

És meu ponto final.

 

* A primeira cria de Manu Albuquerque e Erick Firmino.





Laço

21 10 2012

A cada dia

A cada passo

Mais confio

Mais me abro.

Em nossos nós

Me enlaço.





Boemia

11 10 2012

E a vida sorri,

Brinca comigo,

Me chuta,

Me colhe,

Me joga,

Me laça,

Me arrasta,

Me abraça,

Me beija,

Me ataca.

Ela me quer pra si,

A cada madrugada

E em cada amanhecer.

E eu me entrego:

Inteira!





Vazio

11 09 2012

 

Estranho o momento

Em que não entra o amor:

O amor não cabe

Falta o ar

Os olhos não fecham

Os temperos enjoam.

Pensa o corpo

Que a necessidade

É tão somente

Ter aquilo que não sabe

E no fundo

Só nos resta a dor.

 

 





VERSOS PARA UM AMOR

9 09 2012

Gosto

Quando seguras firme a minha mão,

E me puxa, “chegue aqui!”.

Gosto

Quando toca o seu violão

Quando ri e me belisca.

Gosto

Quando puxa o chapéu e me excita

Piscando esse olho apertadinho.

Gosto

Quando arrisca

Dizer o que gosta em mim.

Gosto de você em meu caminho.





Mira

1 09 2012

Sobre  ti

Sou soberana.

Impera no teu olhar

O brilho da minha pupila.

Mira!